Ex-braço-direito de Fernandinho Beira-Mar é solto do presídio de Formosa-GO após 'erro', diz DGAP


Ex-braço-direito de Fernandinho Beira-Mar é solto do presídio de Formosa após 'erro', diz DGAP

Servidores da unidade foram afastados e estão sendo investigados após o ocorrido. Leomar Oliveira Barbosa cumpria pena por tráfico de drogas e é considerado foragido.

A Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP) informou nesta quinta-feira (12) que o presidiário Leomar Oliveira Barbosa, de 55 anos, apontado como ex-braço-direito do traficante Fernandinho Beira-Mar e conhecido como “Playboy”, foi solto irregularmente do Presídio Estadual de Formosa, no Entorno do Distrito Federal. Servidores da unidade foram afastados e estão sendo investigados após o ocorrido. A liberação foi no dia 4 de julho.

De acordo com a DGAP, Leomar estava preso em Goiás por tráfico de drogas. Ele conseguiu um habeas corpus, mas não poderia ter deixado a unidade por existirem contra ele cumpria outras duas penas por por tráfico de drogas, na 1ª Vara de Execução Penal do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás. Somadas as penas totalizam 22 anos de reclusão e começaram a ser cumpridas em junho do ano passado. Ao receberem o alvará de soltura, os servidores do presídio “ignoraram” os outros processos.

A assessoria do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás informou que ainda não foi oficialmente comunicada sobre a soltura do preso, sendo que ainda deveria continuar cumprindo as penas por tráfico.

Uma sindicância foi aberta para apurar de quem foi a responsabilidade pelo erro. Leomar, que é visto como de alta periculosidade, ainda não foi recapturado e é considerado foragido. Caso fique comprovado que os servidores agiram de má-fé, eles podem ser exonerados.

Em uma operação de 2011, a Polícia Federal descobriu uma nova rota do tráfico internacional que passa por dentro do Pantanal. Na ocasião, foram apreendidos dois aviões e mais de 6 mil cartuchos de munição de fuzil 762 – metralhadoras automáticas de uso exclusivo das Forças Armadas – que estavam escondidos em uma fazenda. As investigações apontaram que o arsenal pertencia a Leomar.

Reportagem do Jornal Nacional revelou que o fazendeiro que cedeu a propriedade para esconder a munição levou aos policiais até o local. Ele desenterrou os tambores onde estavam os projéteis. A propriedade fica em Barão de Melgaço, a 110 quilômetros de Cuiabá, em uma região alagada do Pantanal.
Alta periculosidade

Leomar começou cumprindo pena na Penitenciária Odenir Guimarães (POG). Porém, neste ano, foi transferido para Formosa para uma unidade feita para abrigar presos considerados perigosos ou ligados a facções criminosas.

A 5ª Vara da Justiça Federal em Goiás informou que o alvará de soltura foi emitido após decisão do Supremo Tribunal Federal. O STF informou que, com as informações fornecidas pela reportagem, não conseguiu encontrar registros do pedido de habeas corpus.

Veja outras notícias da região no G1 Goiás.

Postar um comentário

0 Comentários