Dois temas que passam ao largo nas discussões sobre a carreira Policial Militar do DF.


Entendo que dificilmente passarão todos os pontos das emendas da MP760.  Mas receio que podemos ficar presos nesse ponto por muito tempo e sermos manipulados por uma discurso que sempre há uma maneira de construir uma carreira melhor e acabar esquecendo outras coisas importantes para corporação e seus membros. Meu questionamento é se todas as emendas que foram aceitas da MP760 forem aprovadas, encerraremos o ciclo de discussão sobre a carreira? Avançaremos em outras pautas?
Nossa capacidade.de mobilização e organização é baixa , o que nos leva a escolher as batalhas que devemos travar no campo político.

Pautas para reflexão:
Resultado de imagem para duvida
1- Estrutura Administrativa da PMDF.

Enquanto a moderna gestão pública e privada prima pela descentralização das decisões e delegar mais responsabilidades e buscar resultados efetivos para quem se encontra na linha de frente, Inclusive premiando bons resultados. Atualmente, há uma centralização das decisões e completa falta de sintonia entre resultados para segurança pública e retorno financeiro. 

No âmbito de cada Unidade, não há capacidade administrativa minima, seja uma cota financeira para trocar o óleo de uma viatura que custa mais de r$100mil reais ou fazer uma homenagem a um policial que vai para reserva, seja para atender o público interno em outras demandas.


Por que o Comandante de cada unidade não é  um ordenador de despesas?

Por que ele não possui uma estrutura para a unidade  funcionar de maneira mais autônoma?

Quando criarão um quadro de funcionários civis para tarefas administrativas elementares?

Dentro desse mesmo contexto, surgem algumas dúvidas que a nossa lei de organização e suas regulamentações subsequentes deixaram sem resposta.

Qual posto ou graduação deve exercer e quem exerce as funções em uma unidade?

Motorista de Vtr- 
Chefe do P4-
CMT de Cia-
Adj CPU-
CPU- 

Qual posto e graduação de cada função ?

E quem exerce uma função que é de uma graduação ou posto superior, abraça mais responsabilidades, não deve ser remunerado na mesma proporção?! Como desenhar uma nova estrutura para as Unidades para que elas funcionassem com mais liberdade e responsabilidade e com metas para resultados, que, aí sim justificaria determinadas gratificações?

2 - Lei de Vencimentos.

Nossas principais vantagens remuneratórias se vinculam ao soldo. Sofremos perdas quando vamos para reserva, mas nos recusamos a discutir subsídios, forma de remuneração das carreiras de Estado. Não estou afirmando para adotar o Subsídio amanhã, mas debater e encontrar uma solução para dirimir as perdas de quem vai para reserva.

Não temos um sistema de anuênios, como na PMMG( que também trabalha com avaliação do serviço como contrapartida do anuênio, contudo não se vincula a critérios puramente morais ou discricionários do superior hierárquico) que possibilitaria uma carreira extremamente atraente tanto para praças como para Oficiais.

Concluo com essas pautas apenas para ampliar o debate.

Certamente nem tudo será aprovado do texto da relatoria da MP.

Mas qual é o limite que queremos atingir sobre esse tema? 

Quando trataremos outros temas ou vamos delegar para alguns ungidos do saber sem nos debruçar , sem que nossa experiência prática de como as coisas funcionam seja levada em consideração?

Texto de um colaborador

0 Comentario "Dois temas que passam ao largo nas discussões sobre a carreira Policial Militar do DF."

Postar um comentário

ATENÇÃO!!!! COMENTÁRIOS LIBERADOS!!!! MAS...O BLOG não se responsabiliza por comentários que contenham ataques pessoais e ou ofensas a pessoas físicas, jurídicas ou conteúdo que possa ser interpretado como crime militar ou comum. Na medida do possível o administrador do BLOG irá moderar os comentários que julgar necessário.

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial