Só Queremos o Justo!!!(3)

Michael Melo/Metrópoles


PMs pressionam para conquistar isonomia salarial com a Polícia Civil



MIRELLE PINHEIRO
Associação que representa os oficiais afirmou que se o governo não manter a paridade da corporação não haverá mais motivos para protestar dentro da legalidade


Oficiais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros se reuniram em assembleia, na manhã desta quarta-feira (17/8), para discutir a proposta de reajuste salarial da categoria. Eles pedem isonomia com a Polícia Civil. Por enquanto, o grupo afirmou que vai pressionar o governo dentro dos parâmetros legais, via negociação.

“Vamos recorrer à Câmara Legislativa e à Câmara dos Deputados. Mas, se o reajuste sair apenas para os policiais civis, vamos entender o ato como um disparate e insensatez do governo e teremos uma reação proporcional a esse desatino”, explicou o presidente da Associação dos Oficiais da Reserva Remunerada e Reformados da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros (Assor), coronel Wellington Nascimento.




Nascimento ressaltou ainda que se o governo não manter a paridade da Polícia Militar com a Civil não haverá mais motivos para protestar dentro da legalidade. “A isonomia é uma promessa do Rollemberg. Ao trair a nossa confiança, eles estarão dizendo para irmos à guerra”, explicou. Na noite desta quarta (17), policiais militares sem vínculo com associações da categoria irão fazer uma assembleia na Praça do Relógio, em Taguatinga.

A mobilização dos PMs ocorre um dia depois que os policiais civis entregaram cargos de confiança e deflagraram uma “greve branca”. A categoria reivindica isonomia salarial com a Polícia Federal. O Palácio do Buriti alega que tem um rombo de R$ 1 bilhão nas contas deste ano e que não tem condições de reajustar salários da área de segurança sem que o governo federal aumente os repasses do Fundo Constitucional.





14 Comentarios "Só Queremos o Justo!!!(3)"

  1. Acho um erro essa reunião na praça do relogio nesse momento. Qual sera a pauta? A briga agora é da PC com o governo. Não temos que nos mobilizar agora.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A pauta é: Queremos o mesmo reajuste que a PC!!! Só isso!!

      Excluir
    2. Também achei estranho. A PC não recebeu um centavo!!! Isonomia com naaada! RR vai deixar a segurança pública no molho por muitos anos, podemos esperar!!!

      Excluir
  2. Só Queremos o Justo!!!
    Vamos vê até onde vai chegar esse argumento do fundo constitucional ...

    ResponderExcluir
  3. Se não "manter" a paridade eu nem posso comprar uma gramática, mas se mantiver, ah aí sim, vai ser o ouro!

    ResponderExcluir
  4. A presença na praça é pra mostrar que queremos a isonomia do reajuste e tb mostrar nossa união, que estamos de olho, pois não podemos perder a isonomia que conquistamos com muita dificuldade.....

    ResponderExcluir
  5. Muito pelo contrário, temos que nos mobilizar sim! A pauta é bem simples guerreiro "paridade" o Governo deve entender sem sombra de dúvidas que estamos aqui , que temos direito tmb, a civil merece!? Óbvio que sim! Quanto a nos!?Sem dúvidas que estamos no mesmo caminho

    ResponderExcluir
  6. Tá na hora de revisar os textos do BLOG. A linguagem pobre manda uma mensagem de um baixo nível de escolaridade.

    ResponderExcluir
  7. Foi legal e oportuno essa assembleia na praça do relógio para reafirmamos o entendimento que os praças também não vai aceitar tratamento desigual nesse processo de recomposição salarial e acredita que o governador do DF irá assumir seu compromisso com a categoria militar, dando tratamento equânime à categoria da segurança pública e também estar dando credibilidade a casa militar do DF e ao comando da corporação, onde todos reafirmam o compromisso incondicional de paridade salarial e de que qualquer reajuste obtida por uma categoria será estendida aos órgãos da segurança pública do DF. Por isso foi e será impotante qualquer afirmação ques ad praças fizerem nesse sentido.

    ResponderExcluir
  8. Foi legal e oportuno essa assembleia na praça do relógio para reafirmamos o entendimento que os praças também não vai aceitar tratamento desigual nesse processo de recomposição salarial e acredita que o governador do DF irá assumir seu compromisso com a categoria militar, dando tratamento equânime à categoria da segurança pública e também estar dando credibilidade a casa militar do DF e ao comando da corporação, onde todos reafirmam o compromisso incondicional de paridade salarial e de que qualquer reajuste obtida por uma categoria será estendida aos órgãos da segurança pública do DF. Por isso foi e será impotante qualquer afirmação ques ad praças fizerem nesse sentido.

    ResponderExcluir
  9. Fantástico, 200 policiais! Pqp

    ResponderExcluir

ATENÇÃO!!!! COMENTÁRIOS LIBERADOS!!!! MAS...O BLOG não se responsabiliza por comentários que contenham ataques pessoais e ou ofensas a pessoas físicas, jurídicas ou conteúdo que possa ser interpretado como crime militar ou comum. Na medida do possível o administrador do BLOG irá moderar os comentários que julgar necessário.

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial